Pioneiro em IoT, Brasil tem dado passos para o melhor uso dessa tecnologia


O uso da Internet das Coisas (Internet of Things ou IoT) é uma realidade no mundo todo, mas você sabia que o Brasil foi pioneiro nisso? A tecnologia que promove comunicação de aparelho para aparelho via internet tem ainda um grande potencial de expansão nos próximos anos. De acordo com o Jornal da USP, a Associação Brasileira de Empresas de Software (Abes) junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) fizeram uma pesquisa de mercado sobre o futuro da IoT, e a constatação é de que até 2022 ela tenha um potencial de expansão na casa dos 15 bilhões de dólares, ou seja, cerca de 20% a 30% por ano. 

A pesquisadora Jamile Sabatine Marques, do Instituto de Estudos Avançados da USP, afirma que um uso bem interessante da IoT se dá no âmbito das políticas públicas, no que se refere à redução dos acidentes de trânsito, por exemplo. Além de facilitar a vida da população, também reduziria significativamente os custos do governo. Jamile acredita ainda que os principais usos da IoT hoje estão nos aparelhos de ar condicionado e nas câmeras de vigilância.

Isso mostra o quanto o avanço da tecnologia pode contribuir bastante para o desenvolvimento da sociedade. Os chatbots dotados de Inteligência Artificial têm também um grande potencial de contribuir nesse cenário em que a IoT se faz presente. Os assistentes virtuais desenvolvidos pela InBot sempre são criados a partir de uma necessidade, justamente para ser algo que possa auxiliar nas atividades rotineiras e tornar os processos mais simples e rápidos. Esse é o mesmo ideal da IoT, sendo assim, é uma ideia bastante promissora aliar as duas tecnologias.

Diante de tamanha relevância da IoT para o país, o governo tem se movimentado para regulamentar seu uso. Em 25 de junho deste ano, publicou o Decreto nº 9.854 que institui o Plano Nacional de Internet das Coisas. O documento dá mais clareza e segurança jurídica para a IoT, pensando em uma transformação digital para o Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *